O impacto de DevOps para os resultados da sua empresa

O-impacto-DevOps-para-seus-resultados

Muitas empresas vivem em busca de soluções para uma transformação digital eficaz e que aumente a produtividade, sem perder em relação ao tempo e recursos para aplicação. O DevOps é uma alternativa revolucionária, pensada para quem deseja obter resultados concretos em produção, de maneira inteligente. Para a sua melhor aplicação, uma consultoria é bastante recomendada, e, para isso, você pode contar com a Vertigo Tecnologia.

DevOps

O conceito de DevOps possui muitas vertentes e pode ser explicado de maneiras diferentes em variadas fontes. Há quem explique DevOps como processos de colaboração entre desenvolvimento e operação de TI. Bem, como isto não significa absolutamente nada vamos tentar puxar pelo histórico. Para entender os ganhos de DevOps é importante compreender o caos que o precedeu.

Em praticamente todas as empresas que têm uma TI tradicional, os sysadmins (profissionais de infra/operação) e desenvolvedores não apenas formam silos operacionais apartados, mas também advogam energicamente visões diametralmente opostas sobre como a TI deve operar.

O motivo é que desenvolvedores são cobrados pela entrega de funcionalidades e profissionais da infraestrutura pela estabilidade e disponibilidade dos sistemas. Em uma TI tradicional, mudanças são vistas como elementos de risco e isto leva à adoção de processos que represam entregas, cercando-as de trâmites e protocolos morosos. Para piorar ainda mais, esta postura encontra farto respaldo em literatura obsoleta, que mesmo hoje ainda é celebrada por consultores caros que provavelmente nunca entregaram uma única linha de software em sua vida (sim, é com você, advogado de ITIL).

Desenvolvedores x Operação: Um não é capaz de escutar o outro, nem tampouco pretende fazê-lo. O propósito de DevOps é acabar com isto. É, sobretudo, um novo modelo mental, uma forma de pensamento. Sim, ideias são poderosas, mas isto também não quer dizer muita coisa. Vamos falar sobre a prática de DevOps.

É a prática de DevOps que irá transformar uma empresa comum em uma empresa de software. E, sim, toda empresa é uma empresa de software (ou deve vir a ser para sobreviver). Software is eating the world (software está devorando o mundo) e o cemitério está lotado de empresas que demoraram para entender isto.

Como esta prática se materializa no dia a dia?

A prática de DevOps redefine cultura, ferramentas e processos (agora ágeis). Esta prática visa melhorar o processo de produção da TI com entregas mais frequentes e com mais qualidade.

DevOps parte do entendimento de que represar mudanças implica, diretamente, em um acúmulo maior de mudanças a cada entrega. Isso acarreta em erros e problemas frequentes e recorrentes. Curiosamente é nas estratégias tradicionais de gestão de risco que reside o maior risco, pois estas adotam práticas que atualmente não fazem sentido algum.

Com uma nova proposta, adotar DevOps significa buscar constantemente a automação de processos repetitivos ao longo de toda a cadeia de produção de software. Isto implica no provisionamento “self-service” de recursos para as equipes, esteiras de construção e testes automatizados, entrega contínua, ferramentas que facilitem a comunicação, colaboração e monitoração, entre outros.

Não adianta adotar cultura DevOps com ferramentas obsoletas.

Não adianta comprar ferramentas sem mudar a cultura.

Não adianta cultura e ferramentas se os processos continuam arcaicos.

Esta mistura nova de ferramentas, cultura e processos concede grande liberdade para as equipes experimentarem novas tecnologias e plataformas, ao mesmo tempo que permite uma gestão unificada de toda a produção. Containers, por exemplo, se transformaram rapidamente no modelo de entrega ideal para nuvens públicas, privadas ou híbridas, mas são igualmente úteis na construção das esteiras de CI/CD e no provisionamento de ferramentas em estações de trabalho.

A prática leva à perfeição!

A prática de DevOps transforma a atividade de desenvolvimento e entrega tecnológica dentro de uma empresa, gerando fluxos rápidos em trabalhos executados de maneira previsível.

Ou seja, a produtividade aumenta, de forma gradual, conforme a prática adquire maturidade, reduzindo a taxa de erros e oferecendo soluções para sanar os eventuais problemas surgidos dentro de um sistema. Algumas fronteiras organizacionais de TI se diluem e/ou se reinventam, ao passo que a “propriedade” (ownership) das entregas flui gradualmente para aqueles que têm o real conhecimento de causa.

É importante frisar que não existe “caixinha mágica” de DevOps para ser comprada no mercado, apesar do que afirmam os fabricantes de certos produtos. Existem excelentes (se não as melhores) ferramentas de código aberto e livres, com modelo comercial que pode ser licenciado a posteriori, quando houver a certeza que o suporte do fabricante é desejável. Há também ferramentas que são PaaS/SaaS cujo custo inicial de adoção é essencialmente nulo (tiers de entrada baratos ou gratuitos), assim como existem as ofertas específicas de cada provedor de nuvem.

Docker

A adoção de DevOps pode ser acelerada ao ser realizada conjuntamente com a adoção de uma plataforma de conteinerização, como o Docker (Community Edition ou Enterprise Edition). Isto na verdade é uma excelente notícia para aqueles que não fizeram a transição para DevOps – containers representam um atalho para DevOps em diversos aspectos.

Visto por um ângulo, contêineres são uma tecnologia de empacotamento que transforma a entrega em uma imagem autocontida para a execução do software, garantindo sua portabilidade para que rode de maneira isolada e previsível em qualquer outro servidor. Isto significa que o software se comporta da maneira esperada na estação do desenvolvedor, na esteira de construção e testes, nos ambientes de publicação intermediários e na produção.

Dessa forma economiza-se muito com recursos de automação e entrega, além de reduzir diversas questões tradicionais a denominadores comuns (tolerância a falhas, escalabilidade, monitoração etc.).

Por essas razões, adotar DevOps com o apoio de contêineres é uma decisão óbvia (ou mesmo imprescindível). E a Vertigo é a única Consulting Partner da Docker na América Latina, estamos prontos para te ajudar.

Como DevOps pode alavancar seus resultados

A prática de DevOps é transformadora: ela modifica a percepção da TI corporativa, de lenta e reativo para rápida e proativa. Ela permite que a TI se eleve a uma parceira de negócios, e não um data center, onde a entrega de valor aos clientes é acelerada e resultados podem ser medidos.

Por isso DevOps há de ser tão importante para seu negócio. Automatizando as tarefas repetitivas de seus colaboradores e medindo seus resultados, é possível obter cada mais produtividade em tempo recorde.

Conciliando uma metodologia ágil e a preocupação com um ambiente tecnológico estável, o DevOps com certeza lhe trará ótimos frutos – vide o exemplo de grandes empresas como Google, Facebook e Amazon.

VTG DevOps e Docker: Unidos para fazer melhor

Os benefícios de se utilizar uma prática eficiente de tecnologia e um recurso avançado de conteinerização são muitos. Assim, a Vertigo Tecnologia emprega em sua metodologia a filosofia de que é possível tornar algo bom ainda melhor.

São três os principais motivos pelos quais essa união se mostra eficaz: produtividade, economia e segurança.

Primeiramente, é preciso lembrar-se do intuito do método DevOps, que abrange agilidade e automação nos processos, gerando ganhos em produtividade e qualidade, dando atenção ao que realmente interessa em meio às entregas e atualizações de sistemas.

Em segundo lugar, vem a economia. Ao otimizar o processo de transformação tecnológica com a adoção de contêineres, sua organização estará economizando em recursos.

Para que esta oferta não fique na esfera das promessas esta solução é proposta pela abordagem MTA (Modernizing Traditional Applications). A abordagem MTA tem uma proposta de valor imbatível: em um único esforço curto é implantada uma esteira de entrega automatizada focada em contêineres e é migrada uma aplicação real para este modelo de entrega. Nossos clientes têm a oportunidade de participar desta implantação aprendendo “a quente” tanto as novas tecnologias como quais são os desafios mais comuns.

Conclusão

A adoção de DevOps não é sinônimo da implantação de um produto – quem quer que apresente DevOps como algo a ser comprado estará mentindo. A prática de DevOps é uma jornada longa, sim, mas ao mesmo tempo é praticamente self-funded: cada passo dado gera ganhos que justificam prosseguir para melhorar ainda mais.

Com a consultoria DevOps Vertigo você não só adquire auxílio na modernização tecnológica da sua empresa, mas se aproxima de um parceiro determinado a garantir o seu sucesso. Falamos sobre MTA acima. Temos um case espetacular sobre a aplicação do MTA na seguradora Metlife, no qual diversos dados são apresentados.

Baixe nosso material sobre Docker e a MetLife clicando na imagem abaixo!