preloader

Containerização: a importância do gerenciamento de containers

Veja como a containerização pode ajudar suas aplicações.

Realizar a containerização das suas aplicações significa adotar um conjunto de práticas que isolam trechos de código em containers. As ferramentas para gerenciar os containers tornam automático todo o processo de criação, implantação, destruição e dimensionamento de containers das aplicações.

A principal diferença das Virtual Machines (VM) para os containers, é que as VM necessitam de um sistema operacional próprio e vinculam suas bibliotecas de aplicações e dependências em uma unidade implementável, enquanto o processo de gerenciamento de containers isola os processos que compartilham um kernel do sistema operacional.

Como resultado, os containers naturalmente tornam-se mais leves para serem executados. Exigem apenas as informações de configuração da aplicação e o código do sistema operacional host, sendo possível também, escalonar as funções da aplicação de forma autônoma, independentemente da demanda.

Confira o nosso artigo para entender as vantagens de realizar o gerenciamento de containers das suas aplicações, através de soluções e alguns métodos que aumentam trilham o caminho para resultados satisfatórios no processo de desenvolvimento.

Leia também

A containerização se popularizou com apoio de gigantes do mercado

A Docker foi responsável por dar o pontapé inicial no processo de popularização da tecnologia de containers Linux, em 2013. O processo de gerenciamento de containers logo se expandiu para funções mais complexas como implantação e containerização de forma eficiente.

Em 2015, o Google também teve a sua contribuição para o aperfeiçoamento nas soluções baseadas em containerização, através do lançamento da plataforma de orquestração de containers Kubernetes, baseada em seu software de gerenciamento de data center. Em nível mais básico, o Kubernetes automatiza o processo de execução, programação, escalonamento e gerenciamento de um grupo de containers Linux.

A partir de 2017, o Kubernetes se popularizou e tornou-se uma das ferramentas de containerização mais utilizadas no mercado.

As equipes de desenvolvimento adotaram os containers para executar aplicações cloud native, distribuídos e geralmente baseados em microsserviços, empacotando aplicações legadas para maior portabilidade e implantação eficiente.

A adoção da metodologia DevOps ajudou a popularizar a containerização, já que está alinhada com a rápida implantação de aplicações. As organizações podem armazenar o código do aplicativo em containers, desde o desenvolvimento até o teste e a implantação.

Vantagens da containerização

O principal benefício da containerização é o gerenciamento simplificado de clusters de hosts dos containers. Os administradores e o time de desenvolvedores podem iniciar, parar e reiniciar containers, além de liberarem atualizações ou verificarem seu status, entre outras ações. O gerenciamento de containers inclui orquestração e planejadores, ferramentas de segurança, armazenamento e sistemas e monitoramento de gerenciamento de rede virtual.

É possível definir políticas que garantam que os containers compartilhem um host baseado na estrutura da aplicação e nos requisitos de recursos. Por exemplo, os administradores devem colocar containers que se comunicam intensamente. As instâncias dos containers podem ser ativadas para atender à demanda e, em seguida, encerradas com frequência.

Desafios da containerização

Utilizar a containerização proporciona muitas vantagens, mas existem alguns desafios que precisam ser bem mensurados para que tudo ocorra de forma eficiente e segura. Então, antes de avançarmos para a estratégia de gerenciamento de containers, vamos reforçar alguns pontos importantes.

Segurança –  Realizar os procedimentos de segurança para ambientes containerizados, é garantir a proteção da integridade dos containers. As vulnerabilidades do sistema de gerenciamento refletem os tipos padrão de vulnerabilidades do sistema operacional, como por exemplo, acesso e autorização e tráfego de rede entre containers.

Capacitação – Para aproveitar as vantagens da containerização de aplicações é necessário que as equipes tenham qualificações e treinamentos adequados. Por exemplo, é importante saber a relação entre clusters de servidores host e também como a rede de containers corresponde às aplicações.

Qual estratégia eficiente para gerenciamento de containers?

Essa pergunta é aquela que todos os profissionais de tecnologia gostariam de ter na ponta da língua. Existem muitas variáveis e contextos que podem fazer uma estratégia funcionar ou não. De toda forma, existem algumas pontos que podemos adotar sempre que falarmos de conteinerização, veja:

Monitoramento – É importante acompanhar os indicadores e as métricas da sua aplicação através de ferramentas integradas. O monitoramento do container pode ser realizado em diferentes níveis, mas é interessante realizar o monitoramento a nível de serviços.

Automatizar a rede – Dar flexibilidade e portabilidade para a equipe, sob as informações do que é desenvolvido no container é primordial. Para isso, é essencial automatizar a rede. Considere esse ponto quando for realizar a gestão de containers no seu projeto.

Armazenamento – Invista em armazenamento externo das informações desenvolvidas nesse ambiente e garanta que nada seja perdido, pois os containers só existem enquanto estão sendo utilizados, após esse processo eles são eliminados.

Tempo de existência do container – O container tem um ciclo de vida curto, mas comporta uma grande capacidade de expansão, de acordo com a necessidade.

Planejar o ciclo de vida do container, é um ponto relevante para um gerenciamento eficiente. É possível automatizar a gestão através da integração contínua e outras ferramentas de automatização.

Orquestração de container – Parece óbvio, mas utilizar soluções kubernetes como por exemplo da docker (presente nas soluções da Vertigo) é algo necessário para a sua estratégia de gerenciamento de containers. Orquestrar container é como definir um cérebro para o sistema, pois ele consegue integrar as informações, fornecer a infraestrutura necessária para o desenvolvimento e distribuir as cargas de maneira equilibrada.

A Vertigo tem as melhores soluções para gerenciamento de containers

Especialista em containerização, a Vertigo apresenta diversas soluções para o gerenciamento de containers em projetos da sua empresa.

Uma das soluções presentes no portfólio, é a WKP da Weaveworks, uma plataforma Kubernetes robusta para a construção de aplicações, com fluxos de trabalho de gerenciamento GitOps para uma abordagem moderna de operações.

A configuração e o gerenciamento são simplificados graças ao GitOps, que forma a arquitetura subjacente e para a configuração e o gerenciamento do Kubernetes.

A WKP é uma solução de API pura que usa o padrão aberto Cluster API, o que garante o funcionamento de vários ambientes de nuvem e on premise.

No momento em que vemos diversos ataques cibernéticos sendo feitos a grandes empresas, o HashiCorp Vault se torna um grande aliado. Essa solução também está presente no portfólio de produtos e serviços da Vertigo Tecnologia, sendo responsável pela segurança de dados da sua aplicação. Através dele você implementa uma política de acessos e permissões, além de criar chaves criptografadas para a proteção de dados confidenciais.

Também somos parceiros da Docker, que é ideal para migrar as suas soluções para a nuvem, automatizar os pipelines de desenvolvimento e ao mesmo tempo eliminar conflitos pelo uso de diferentes aplicações. Através dele é possível obter processos, práticas e ferramentas para melhorar o resultado das equipes, através da cultura DevOps.

Atuamos há mais de 2 décadas, sendo parceiros de grandes empresas do setor público e privado, promovendo economia e soluções inteligentes com qualidade e eficiência.

Fale com o nosso time, teremos prazer em ser o seu braço direito no processo de gerenciamento de containers para os projetos da sua empresa.

Leia mais


Author avatar
Marketing Vertigo