API Pública ou Privada – Como escolher?

o-que-é-api-publica-api-privada

O uso de APIs está revolucionando o mercado mundial. A adoção da tecnologia é cada vez maior e empresas estão ganhando novas maneiras para diversificar e aumentar o lucro de seus negócios. A possibilidade de ampliar o market share e o ganho de escala de sistemas são apenas algumas das razões para companhias terem suas próprias interfaces de comunicação. Estratégias focadas em ganho de customer share também podem se basear em APIs, melhorando a experiência dos usuários e clientes. Vamos embarcar no mundos das APIs Públicas e APIs Privadas.

Definir a estratégia no uso de Interfaces de Programação de Aplicação (APIs) pode ser fundamental para definir um futuro de sucesso para uma empresa. Por essa razão, é imprescindível saber optar por uma API Pública ou API Privada.

É preciso, antes de mais nada, destacar que cada modelo se adequa melhor para cada tipo de negócio. Não existe um modelo melhor que o outro. A finalidade deste conteúdo é apontar um caminho das pedras para seu business, para te ajudar a compreender qual é a API ideal para seu segmento de atuação. Vamos ver abaixo!

O que é uma API Pública?

Open-APIs-v5-api-pública-gráfico-apis

Uma API pública é uma interface que foi projetada para ser de fácil acesso pela população mais ampla da Web e os desenvolvedores móveis. Isto significa que ela pode ser utilizada tanto por desenvolvedores dentro da organização que publicou essa API, quanto por qualquer desenvolvedor externo que deseja ter acesso à interface.

As APIs Públicas melhoram o relacionamento de companhias com desenvolvedores e criam novos modelos de negócios, aumentando suas vendas usando APIs. Isso porque, geralmente, essa tecnologia busca atingir a crescente comunidade de desenvolvedores de aplicativos free-agent. Isso permite que a organização estimule o desenvolvimento de aplicativos inovadores ou até soluções inovadores que gerem valor para o negócio principal, sem investir diretamente nos esforços de desenvolvimento.

O sucesso de uma API pública depende da sua capacidade de atrair desenvolvedores externos e ajudá-los a criar novas funcionalidades e conexões. Portanto, para os gerentes de negócio e designers de interface, o objetivo fundamental deve ser o de aumentar a quantidade e a qualidade do uso da API. Com relação a isso existem alguns pontos que são interessantes para se atentar como:

  • Ter um público-alvo específico
  • Entregar uma interface e documentação destinada a atender às preferências desse público
  • Realizar de atividades de sensibilização
  • Materiais direcionados

É importante saber que a abertura de uma interface para desenvolvedores externos pode aumentar significativamente os desafios de gerenciamento e segurança associados a essa API.  O aumento dos riscos de segurança representam outro grande desafio associado para quem vai começar a trabalhar com API Pública pois, teoricamente, significa que qualquer desenvolvedor pode acessar sistemas de back-end expostos.

Temos exemplos muito famosos de produtos que expõem APIs Públicas. Confira abaixo:

Trello

O Trello é uma ferramenta de gerenciamento de processos que é de grande utilidade para inúmeras empresas ao redor do mundo. A aplicação permite que desenvolvedores amplifiquem as capacidades da aplicação por si próprios. É possível se integrar com a API Trello ou criar recursos customizados.

Facebook

A maior rede social do mundo tem uma grande variedade de APIs. As funcionalidade giram em torno do fornecimento de dados para gerar automação de Marketing, geração de gráficos. Esses dados podem ser fundamentais para adquirir métricas interessantes para o time de marketing e vendas de uma empresa.

Salesforce

Alguns apontam a API Sales Force como a primeira. Provavelmente você já conhece suas funcionalidade, já que a companhia é uma das plataformas mais utilizadas como serviço de automação de força de vendas, com o CRM.

A Salesforce disponibiliza em sua página para desenvolvedores uma série de APIs que permitem ajudar os desenvolvedores a ajudarem suas companhias a atingir resultados melhores. Os kits de iniciação da API da Salesforce incluem amostras de código que ilustram as tarefas mais comuns que os desenvolvedores executam em conjunto com a API Marketing Cloud. Clique no link apropriado para o idioma que você usa para baixar o kit de iniciação da API de sua escolha.

Google Maps

O Google é uma empresa de destaque em diversas frentes do mercado mundial. Com APIs não é diferente. Empresas de diversos nichos de mercado utilizam o Google Maps como ferramenta para execução dos serviços.

O Maps disponibiliza uma cota máxima de acessos que entre 1.000 e 25.000 dependendo da maneira como se realiza o acesso ao mapa. Uma empresa facilmente precisa de muito mais que isso. Por isso, o Google cobra para aumentar a cota de acessos.

O que é uma API Privada?

Private-APIs-v5

Uma API Privada é uma interface que abre partes de dados, aplicações e funcionalidade do back-end de uma organização para que desenvolvedores usem as informações e dados. As novas aplicações criadas pelo pessoal de desenvolvimento podem ser distribuídas publicamente, mas a interface administrativa não está disponível para quem não trabalha diretamente para o editor dessa API.

O objetivo de um programa de API privada é permitir que os desenvolvedores internos, que estão construindo novas aplicações, aproveitem os sistemas existentes. Portanto, as necessidades e preferências destes desenvolvedores devem ser levadas em consideração pelos gerentes de negócios e equipes de interface que estão implementando o programa.

As APIs privadas podem reduzir significativamente o tempo e os recursos necessários para diversas procedimentos como:

  • Integrar os sistemas internos
  • Construir novos sistemas
  • Aumentar a conectividade interna e até a produtividade
  • Criar aplicativos móveis e outros

Esses benefício estendem o alcance de mercado da empresa e agregam aos produtos oferecidos por ela. Ao invés de criar aplicações em silos, a partir do zero, os desenvolvedores podem desenhar a partir de um conjunto comum de ativos de software internos, o que é mais rápido e mais barato.

Existem outras considerações que precisam ser questionadas:

Como garantir que o programa atenda ambas as metas do projeto imediatos da organização?

Há requisitos de conectividade futuras?

As questões acima são vitais para lidar com o gerenciamento contínuo de qualquer programa de API. Esse manejo é o que vai garantir a segurança e o desempenho dos sistemas de back-end.

A gestão de um programa API privada pode parecer fácil já que as interfaces só são expostos a desenvolvedores internos, reduzindo os riscos de segurança, e os Designers de API tem acesso direto a esses desenvolvedores, tornando mais fácil para criar interfaces amigáveis-dev. No entanto, é importante lembrar que a exposição de interface de software sempre cria uma série de desafios de segurança e gerenciamento.

Por exemplo, em muitos casos, essas aplicações irão se comunicar com APIs através da Internet pública ou redes móveis – mesmo se os aplicativos são apenas para uso dos funcionários internos. Há também desafios associados com sistemas que usam diferentes protocolos e padrões de integração.

Vamos ver alguns exemplos de APIs privadas.

Planos de vantagens no cartão de crédito

Existem programas como o Dotz, Km de Vantagens, Smiles e Multiplus, que oferecem benefícios de acordo com o consumo do usuário do cartão de crédito, tendo a possibilidade de integrar essa funcionalidade a diversos estabelecimentos comerciais.

A empresa dona dos “pontos de vantagens” disponibiliza a possibilidade de empresas usufruírem desses benefícios oferecidos mediante um cadastro e avaliação do solicitante da API.

Empresas de E-commerce

Muitas pessoas que recebem um produto em casa após dar alguns cliques no mouse não imagina a quantidade de procedimentos até concluir essa operação. As APIs privadas são, sem dúvidas, protagonistas nesse processo. Isso porque, por meio delas, diferentes setores da empresa se conectem.

Diferentes departamentos costumam utilizar mecanismos de controle diferenciados. As APIs são aptas para fazer por exemplos a conexão entre o setor comercial com o depósito, fazendo a interface entre diferentes setores.

Internet Banking

Bancos são tidos ainda como empresas um pouco conservadoras em relação a “abertura” de dados. Mas, apesar dessa postura, os aplicativos de internet banking são um grande avanço em termos de prestação de serviço. Enfrentar filas virou algo facultativo em muitos casos.

As APIs dos bancos permitem que sejam acessados dados específicos por meio de aplicativos, que se conectam por meio de APIs privadas, que só são disponíveis para usuários.

APIs Públicas e a Sociedade

Ficou claro que setor privado pode usar APIs para explorar novos mercados e produtos. Mas, até mesmo órgãos reguladores podem impor a disponibilização de APIs a setores estratégicos da economia. O objetivo é combater monopólios e cartéis, estimular competição ou mesmo fomentar todo um ecossistema de empresas inovadoras que criem soluções para a sociedade.

O mais notório exemplo nos dias de hoje são as fintechs e o potencial para estas de iniciativas de Open Banking.

Quero saber mais sobre APIs!

Estamos chegando ao final do nosso conteúdo sobre APIs Públicas e Privadas. Esperamos que tenha sido uma leitura útil e que tenha lhe agregado conhecimento.

Temos mais conteúdo a respeito do assunto e diversos outros em nossa página, que são excelentes para compreender o universo das APIs. Veja a lista abaixo:

Fique a vontade para comentar sobre os conteúdo na caixa abaixo. Caso queira ficar por dentro, assine nossa newsletter e fique por dentro das novidades do nosso blog. Até logo!

Etiquetas: , , , , , , , ,


Canais

Assine a nossa newsletter:
   

Av. Rio Branco, 151, sala 1002 – Centro
Rio de Janeiro -  RJ - Brasil - CEP 20040-911
+55 (21) 2232-0123