Posts Tagged ‘API Privada’

API pública ou privada, como escolher?

api-icon-connect   Com a adoção cada vez maior de APIs, empresas estão ganhando novas maneiras para diversificarem e aumentarem o lucro de seus negócios. A maior rentabilidade, possibilidade de aumentar o market share e a escalabilidade de sistemas são apenas algumas das várias razões para companhias criarem as suas próprias interfaces de comunicação. Mas a escolha entre um modelo de API pública, privada ou mista muitas vezes confunde gestores e pode acabar prejudicando a empresa. Cada modelo tem as suas vantagens e desvantagens. APIs públicas, por exemplo, melhoram o relacionamento de companhias com desenvolvedores e criam novos modelos de negócios, enquanto as privadas aumentam a integração entre equipes e melhoram a produtividade, mas só uma boa estratégia pode te ajudar a escolher entre o modelo adotado pela Netflix e ESPN (privada) ou pelo Twitter e o Facebook (pública). Com a decisão certa, os lucros são maximizados sem que dados sensíveis ou a estabilidade dos sistemas sejam comprometidos. Uma das principais considerações que devem orientar a sua tomada de decisão, é a clara distinção entre APIs públicas e privadas. Uma interface é definido como pública ou privada, dependendo se ele tem como alvo desenvolvedores externos ou internos. Neste post, vamos explicar a distinção em detalhe e explorar formas que podem impactar seu programa de API.

O dilema entre API pública ou privada

API Privada

Private-APIs-v5 A API privada (Conheça 5 benefícios da API Privada) é uma interface que abre partes de dados, aplicações e funcionalidade do back-end de uma organização para que desenvolvedores, internos, usem essas informações e dados. As novas aplicações criadas pelo pessoal de desenvolvimento podem ser distribuídas publicamente, mas a interface administrativa não está disponível para quem não trabalha diretamente para o editor dessa API. APIs privadas podem reduzir significativamente o tempo e os recursos necessários para:
  • integrar os sistemas internos;
  • construir novos sistemas;
  • Aumentar a conectividade interna e até a produtividade;
  • criar aplicativos móveis e outros;
Esses benefício estendem o alcance de mercado e agregam valor às ofertas existentes. Ao invés de criar aplicações em silos a partir do zero, os desenvolvedores podem desenhar a partir de um conjunto comum de ativos de software internos, o que é mais rápido e mais barato. O objetivo de um programa de API privada é permitir que os desenvolvedores internos ,que estão construindo novas aplicações, aproveitem os sistemas existentes. Portanto, as necessidades e preferências destes desenvolvedores devem ser levadas em consideração no momento de tomada de decisão dos gerentes de negócios e e da equipe de interface que estão implementando o programa. Há outras considerações que precisam ser mencionadas, tais como:
  • como garantir que o programa atenda ambas as metas do projeto imediatos da organização;
  • Requisitos de conectividade futuras
É vital para lidar com o gerenciamento contínuo de qualquer programa de API! Esse gerenciamento é o que vai garantir a segurança e o desempenho dos sistemas de back-end. Gestão de um programa API privado pode parecer fácil: as interfaces só são expostos a desenvolvedores internos, reduzindo os riscos de segurança; Designers de API tem acesso direto a esses desenvolvedores, tornando mais fácil para criar interfaces amigáveis-dev. No entanto, é importante lembrar que a exposição de interface de software sempre cria uma série de desafios de segurança e gerenciamento. Por exemplo, em muitos casos, essas aplicações irão se comunicar com APIs através da Internet pública ou redes móveis – mesmo se os aplicativos são apenas para uso dos funcionários internos. Há também desafios associados com sistemas que usam diferentes protocolos e padrões de integração.

API Pública

Open-APIs-v5 Uma APIs pública é uma interface que foi projetado para ser de fácil acesso pela população mais ampla da Web e os desenvolvedores móveis. Isto significa que uma API pública pode ser utilizada tanto por desenvolvedores dentro da organização que publicou essa API ou por qualquer organização de desenvolvedores externos que desejam se inscrever para o acesso à essa interface. É lembrar que no Trello, e em outras ferramentas,  você pode fazer acesso usando o seu Gmail. Uma API pública geralmente busca atingir a crescente comunidade de desenvolvedores de aplicativos free-agent. Isso permitirá que a organização estimule o desenvolvimento de aplicativos inovadores ou até soluções inovadores que gerem valor para o negócio principal, sem investir diretamente nos esforços de desenvolvimento. Uma API pública pode ser usada por desenvolvedores internos, mas é importante ressaltar – na maioria dos casos – o sucesso de uma API pública dependerá da sua capacidade de atrair desenvolvedores externos e ajudá-los a criar novas funcionalidades e conexões. Portanto, para os gerentes de negócio e designers de interface, o objetivo fundamental deve ser o de aumentar a quantidade e a qualidade do uso da API; iss significa:
  • ter um público-alvo específico;
  • entregar uma interface e documentação destinada a atender às preferências desse público;
  • realizar de actividades de sensibilização;
  • materiais direcionados.
Também é importante notar que a abertura de uma interface para desenvolvedores externos pode aumentar significativamente os desafios de gerenciamento e segurança associados a essa API.  O aumento dos riscos de segurança representam outro grande desafio associado para quem vai começar a trabalhar com API Pública pois, teoricamente, significa que qualquer desenvolvedor pode acessar sistemas de back-end expostos.

Primeiros passos para adotar uma API

A adoção de um modelo de API demanda planejamento, controle técnico e financeiro. Boas políticas de governança e privacidade permitem que as APIs sejam consideradas seguras e estáveis. Outros pontos também devem ser considerados, tais como:

Infraestrutura

Uma empresa deve estar preparada para suportar o ambiente projetado das requisições de acesso às suas APIs. Ter métricas de crescimento realistas permite que expansões sejam feitas com mais eficiência e sem desperdício de recursos.

Suporte e documentação

A possibilidade de falhas e erros de sistema aumenta junto com o crescimento do número de usuários. Para diminuir o tempo que desenvolvedores gastam solucionando problemas e aumentar a fidelidade aos seus serviços, um bom suporte é fundamental. Parte dele é construído no momento da criação da API por meio de uma documentação que tenha catalogado códigos de erros, bugs conhecidos e tutoriais de uso. Lembre-se: a maioria dos usuários de suas interfaces não estavam ao seu lado no momento em que ela foi criada. Uma API não é, necessariamente, algo que vai beneficiar todas as empresas. Quanto maior o acesso dado a desenvolvedores, maior será o investimento em políticas de segurança e privacidade. Os desafios e as horas gastas com suporte a usuários também aumenta, o que pode tornar a disponibilização das APIs algo proibitivo. Modelos de APIs privadas também podem gerar lucro ao permitir que sistemas internos tenham maior escalabilidade e garantir que dados sensíveis fiquem restritos ao ambiente corporativo.

Conclusão

Independente do modelo escolhido, é importante que as empresas saibam utilizar APIs como um excelente meio para aumentar a fidelidade de seus usuários e ganhar novos parceiros comerciais (Aumente suas vendas usando API). Tanto o modelo de API pública quanto o de APIs privadas possuem as suas vantagens, cabendo à empresa decidir, por meio de suas políticas internas e da sua estratégia de negócios, qual modelo deve ser adotado. Você quer criar suas próprias APIs e quer ajuda de uma especialista? Converse conosco, podemos te ajudar a encontrar o modelo ideal para sua estratégia de API. Aproveite para deixar um comentário ou uma dúvida! Post de Referência: Api Academy

Leia mais


API interna e privada, conheça 5 benefícios!

api-banner API é o assunto do momento e muitas empresas estão se beneficiando, é verdade, mas uma parte apresenta um certo desconforto para disponibilizar os serviços e dados via APIs para parceiros externos ou para desenvolvedores de terceiros. Uma maneira de começar a avaliar os benefícios de uma estratégia de negócios via API é começar a usar APIs internamente. Empresas como Google, Facebook e Twitter, Netflix, Decolar, cujas APIs foram grandes responsáveis por seu crescimento e sucesso, estão ganhado cada vez mais espaço no mundo corporativo (temos que lembrar que essas empresas possuem API Privadas e Pública). De olho nas vantagens da utilização de APIs, como customização, otimização e integração – visando a alavancagem de negócios – as empresas começaram a investir na utilização de  APIs internas ou API Privadas. Esse tipo de API permite a integração entre os sistemas legados da organização, sem a necessidade de uma exposição pública dos seus serviços ou dados Neste artigo, vamos explorar os 5 benefícios de ter uma API interna ou privada:

1 – Colaboração e Comunicação

APIs privadas podem oferecer benefícios substanciais em termos de eficiência e produtividade. Um estudo realizado pela McKinsey Global estima que as empresas podem aumentar sua produtividade de 20% a 25%, melhorando a colaboração interna, uma estratégia que é extremamente possível com o uso de APIs. Usar APIs em toda a organização significa uma maior conscientização compartilhada de modelos de dados, processos e recursos da empresa. Através do gerenciamento de APIs, também pode-se ter uma maior clareza na leitura de dados, permitindo que se extraia dados consistentes para ser usado ao analisar as operações de negócios, otimização de processos e comportamento dos seus profissionais.

2 – Melhoria das operações internas

As APIs permitem que os dados sejam distribuídos e compartilhados entre múltiplos canais e sistemas dentro da sua organização, gerando uma melhoria significativa nas operações internas ao garantir agilidade e disponibilizar a informação em um ambiente prático e funcional, fornecendo uma visão geral do negócio. Como as empresas estão adotando as APIs privadas para apoiar processos internos, por vezes descobrem oportunidades para reestruturar e modernizar seus negócios. O conceito chave por trás dessa modernização é que, ao quebrar as funcionalidades de negócio e serviços em blocos, é possível criar novas cadeias de valor de negócio através da composição de seus serviços, dados e funcionalidades em novas configurações – reinventando seus negócios e processos. Você vai montar a arquitetura de acordo com o seu objetivo, momento de mercado, ou comportamento dos grupos de trabalho.

3 – Racionalização da infraestrutura

A organização pode ser fortemente impactada e beneficiada  pela utilização de APIs, vai depender do objetivo de negócio. Em se tratando da parte interna da TI, a infraestrutura antes inchada e lenta, devido a utilização de soluções monolíticas e da manutenção de grandes equipes de implementação e customização, agora podem dar lugar a uma infraestrutura enxuta, com equipes ágeis e altamente escalável. Com as soluções de nuvens privadas, é possível alocar recursos de infraestrutura de acordo com a demanda e com o mínimo de esforço e interação. E as APIs estarão presentes nessa movimentação.

4 – Flexibilidade

Pense nas APIs como um LEGO, aquele brinquedo com blocos de  encaixar que é possível que você já tenha brincado. Semelhante ao brinquedo, as APIs permitem que você adicione ou remova funcionalidades de um sistema de forma bem flexível, como em um bloco de encaixar. Essa flexibilidade permite que com novos sistemas ou serviços sejam adicionados ou substituam soluções antigas em tempo hábil. É possível, por exemplo, usar um serviço que acessa um sistema financeiro para alimentar uma solução fiscal; cruzar o relatório de vendas buscando informações do setor de Marketing e Trade da empresa; etc.

5 – Visão Analítica

Conforme o mercado muda, os requisitos do negócio também mudam. As APIs ajudam a sustentar as mudanças nos requisitos do negócio ao suportar e facilitar a migração de dados, tornando-os disponíveis para o consumo de novos aplicativos e serviços quase que instantaneamente. Essa facilidade em expor dados permite que a empresa  identifique onde há problemas em uma operação de negócio e mesmo uma oportunidade. Uma outra vantagem na adoção de API é a visão, de forma clara através de gráficos – que podem expor e tratar dados em tempo real – (Big Data),  expondo o que está acontecendo em nossos sistemas conectados. É mais fácil para gerenciar os componentes individuais. Podemos monitorar os tempos de resposta, uptimes, e a carga nos servidores e compartilhar as análises que são importantes para o nível de negócio e estratégias de reposicionamento de mercado.

Conclusão

Como você percebeu, são inúmeros os benefícios decorrentes da utilizada de uma API interna e privada. Tendo em conta os benefícios citados anteriormente, APIs privadas podem muito bem ser a melhor maneira para algumas empresas iniciarem suas estratégias de API. Ferramenta de gerenciamento de API e especialistas podem ajudar a identificar o melhor caminho para integração e influenciar na concepção de uma estratégia que incentiva o comprometimento de toda a operação de negócio. Diversas empresas já adotam esse conceito, converse com um especialista para entender a melhor forma de navegar e ganhar com a implementação de uma estratégia de API para o seu negócio. E você? Pensou em algum benefício que não foi mencionado aqui? Gostaríamos de saber sua opinião. Deixe seu comentário no post e entre em contato conosco!

Leia mais


API pública, privada e entre parceiros: qual a diferença?

Sistemas operacionais, navegadores, aplicativos para celular e sites. Todos esses programas trabalham de alguma forma com APIs, fazendo com que seja possível desenvolver ferramentas em cima de plataformas já existentes, sem que seja necessário construir funcionalidades secundárias do zero. É graças a elas que podemos ver localizações de negócios em mapas do Google, fazer login em diferentes sites utilizando a uma conta do Facebook, ou até mesmo pesquisar um CEP no site dos correios.

O mundo dos negócios começou a prestar mais atenção a essa ideia, e para conseguir desenvolver soluções com qualidade é necessário entender também que existem diferentes tipos dentro desse universo das APIs. Os mais comuns são: API pública, API privada, e API entre parceiros.

Compreender e identificar os diferentes benefícios e limitações que cada modelo de API oferece, é uma conversa extremamente atual e relevante, e que deve ser realizada, tendo em vista o objetivo de negócio a ser atendido. Essa discussão está aumentando bastante porque cada vez mais as organizações estão percebendo que ter uma visão clara sobre cada modelo de APIs (Privada, Pública e entre parceiros) gera uma maior compreensão do que as empresas realmente precisam saber quando embarcam em uma estratégia de API. Nesse post vamos explicar suas principais diferenças e características. Acompanhe!

API Pública

Os formatos mais comuns de APIs são as públicas ou abertas. As APIs Públicas são as responsáveis por sites que incorporam funções de redes sociais, como curtir e compartilhar e permitem acesso direto a pequenas funcionalidades da plataforma principal. APIs públicas normalmente são disponibilizadas gratuitamente na internet para que desenvolvedores consigam integrar suas plataformas e aproveitar algumas vantagens que elas oferecem. 

O uso de logins através de perfis no Facebook e Google+, por exemplo, faz com que muitos aplicativos consigam trabalhar com as mesmas listas de amigos das redes sociais e consigam integrar seus usuários sem que seja necessário criar uma plataforma interna para realizar a mesma função.

As principais vantagens da API pública são:

  • Incentiva desenvolvedores a trabalharem com a sua plataforma;
  • Facilita a criação de funcionalidades integradas com um grande número de usuários;
  • Não exige que a empresa fornecedora desenvolva APIs específicas para parceiros;
  • Alavanca o uso de novas plataformas através da integração imediata com outras existentes;
  • Trabalhar com uma API pública gera dados importantes sobre seus usuários.

API entre parceiros

As APIs entre parceiros são usadas para facilitar a integração e a comunicação de dados entre sistemas oferecidos por empresas parceiras. Essa prática é comum quando se quer alavancar desenvolvimento de novos negócios entre parceiros ou até agilizar os negócios atuais. 

Mas a ideia da API entre parceiros nos negócios pode ser muito mais interessante: plataformas se comunicando com integração inteligente que podem variar desde o acesso ao sistema interno de uma empresa para desenvolver outras funcionalidades, a disponibilização de dados específicos, ou até integração entre instituições financeiras. Assim é possível unir empresas e desenvolver soluções criativas com diferentes plataformas, ou até mesmo monetizar o uso de dados de qualidade coletados dos seus usuários, como acontece em programas de publicidade em redes sociais, por exemplo.

Podemos destacar algumas vantagens da API entre parceiros:

  • Mais controle sobre quem usa seu sistema;
  • Possibilidade de expandir os negócios através de parcerias;
  • Explorar novos canais para atingir seu público-alvo;
  • Melhorar e otimizar sistemas existentes;
  • Monetizar os dados adquiridos.

API privada

Muitos negócios começam a trabalhar com APIs privadas antes de fazerem parcerias ou deixarem APIs públicas disponíveis. Essa solução normalmente é bem aceita pois faz com que a empresa consiga definir melhor sua estratégia de API, sabendo o que é importante disponibilizar para outros desenvolvedores e o que deve permanecer privado. Mas essa é somente uma razão estratégica, e as APIs privadas tem funções importantes dentro de negócios.

Uma API privada faz com que seja possível expandir os sistemas da empresa de acordo com o que for necessário, explorando novos negócios e modernizando a estrutura interna. Os sistemas internos que trabalham com APIs privadas podem resolver problemas de maneira rápida e eficiente, sem que seja necessário criar uma nova base para os programas usados, e permitem uma integração inteligente quando forem necessários novos aplicativos para atender demandas de diferentes mercados.

Alguns benefícios de uma API privada que podemos destacar são:

  • Economiza tempo e dinheiro no desenvolvimento de novas funcionalidades;
  • Permite uma grande expansão de acordo com as necessidades da empresa;
  • Aumenta a produtividade e eficiência interna;
  • Oferece dados valiosos para análise interna;
  • Melhora a estrutura e comunicação dos sistemas da empresa;
  • Ajuda na criação da estratégia de APIs.

Conclusão

Cada modelo tem suas vantagens

Todos esse formatos de APIs têm suas vantagens estratégicas e práticas ao serem aplicadas. É importante analisar quais são as principais necessidades do seu negócio para conseguir escolher o modelo – ou os modelos – que oferecem as melhores soluções. Aproveite para continuar lendo sobre o assunto e veja API interna ou privada, conheça 5 benefícios! Se você está desenhando um modelo negócio baseado em API ou se está precisando de ajuda para escolher com qual modelo começar, converse conosco, pode te ajudar a desenvolver a melhor estratégia! 

Gostou do post? Assine nossa neslwtter e acompanhe o blog por e-mail, sem spam, é claro!

Leia mais


Canais

Assine a nossa newsletter:

   


Av. Rio Branco, 151, sala 1002 – Centro
Rio de Janeiro, RJ - Brasil
CEP 20040-911
+55 (21) 2232-0123